Tecnologias Assistivas para sociedades sustentáveis
(Parte I)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Desenvolvimento sustentável e integração de pessoas com deficiência

Permitir o acesso a dispositivos e tecnologias assistivas é uma forma eficaz de integrar pessoas com deficiência no mundo profissional ,superando assim a pobreza , participando de todas as atividades da sociedade e apoiando a vida com dignidade, que são alguns dos principais objetivos das metas globais de desenvolvimento sustentável da ONU.

Além disso, as tecnologias assistivas também podem ajudar as crianças com deficiência a terem acesso à educação. Isso é particularmente importante em países de baixa e média renda, onde apenas 5 a 15% das pessoas que necessitam de dispositivos e tecnologias assistivas são realmente capazes de acessá-los, deixando-os com barreiras adicionais para ter uma participação mais ativa na sociedade, inclusive no mundo do trabalho.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que o número de pessoas que precisam de dispositivos de tecnologia assistiva desde cadeiras de rodas até tecnologias de comunicação chegará a dois bilhões de pessoas até 2050. Para enfrentar esse grande desafio, a OMS está desenvolvendo uma iniciativa emblemática sobre Cooperação Global para Tecnologia Assistiva (GATE), em parceria com agências da ONU, organizações internacionais, agências doadoras, organizações profissionais, acadêmicos e organizações de/para pessoas com deficiência.

Tecnologias Assistivas como prioridades de desenvolvimento

Os dispositivos e tecnologias assistivas devem ser consideradas prioridades de desenvolvimento sustentável, pois capacitam as pessoas com deficiência a manter ou melhorar seu desempenho e independência para facilitar a sua inclusão na sociedade e melhorar o bem-estar geral. Eles incluem tudo, desde uma cadeira de rodas, próteses, aparelhos auditivos, recursos visuais, até software e hardware altamente sofisticados que aumentam a mobilidade, a audição, a visão ou as capacidades de comunicação.
As tecnologias assitivas para pessoas com deficiência, portanto, se enquadram em algumas categorias gerais para ajudar com:
  • Vida diária;
  • Controles ambientais;
  • Mobilidade;
  • Assento e posicionamento;
  • Comunicação (aumentativa e alternativa);
  • Acesso ao computador;
  • Surdez e deficiência auditiva;
  • Teleassistência e telessaúde;
  • Cognição e dificuldades de aprendizagem;
  • Recreação e lazer;
  • Próteses.
Continuaremos em nosso próximo artigo mostrando como o mundo corporativo tem se concentrado gradualmente nas tecnologias assistivas.
Elsa Lourenço

Elsa Lourenço

Mãe de dois, apaixonada por artes e amante de PJ. Trabalha há vários anos em RP e comunicação com experiências de trabalho multicultural. É uma orgulhosa embaixadora da GenX na Pedius desde 2017, onde é responsável pelo crescimento dos negócios no Brasil.

Inscreva-se em nossa Newsletter: