Inclusão no trabalho: o valor agregado da diversidade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Muitas vezes falamos sobre a inclusão de pessoas com deficiência no trabalho, mas as empresas ainda fazem muito pouco a esse respeito.
Na Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, a inclusão no trabalho é fortemente encorajada, pois representa um direito e um dever, bem como um momento fundamental na vida de uma pessoa com deficiência. Especificamente, no Artigo 27, são descritas as medidas tomadas pelos Estados Partes para assegurar um ambiente acessível e inclusivo, como por exemplo a proibição de todas as formas de discriminação; a garantia de oportunidades iguais de emprego e remuneração; acesso à formação profissional; a promoção do empreendedorismo, o recrutamento nos setores público e privado e a progressão na carreira.

Apreciar a diversidade, otimizar o talento e aumentar a inclusão no trabalho pode trazer benefícios tangíveis para a empresa em termos de inovação e produtividade.

Inclusão no trabalho nos Estados Unidos

Em uma pesquisa recente que a Accenture realizou com a Disability: IN e a American Association of People with Disabilities (AAPD), pode-se ler que as empresas mais atentas à questão da inclusão no trabalho trazem benefícios importantes em diversas áreas.
  • Inovação: as pessoas com deficiência têm um forte sentido de adaptação ao seu entorno e são, portanto, mais criativas e com maior capacidade de resolver problemas;
  • Valor para os acionistas: as empresas que adotam a diversidade e incentivam políticas de inclusão no trabalho têm um ROI comprovado;
  • Produtividade: todos os funcionários tornam-se responsáveis por construir um ambiente de trabalho inclusivo e mais tranquilo;
  • Reputação: as empresas que investem em marketing inclusivo destacam-se da concorrência e fidelizam mais seus clientes.

O caso da Enel Itália

Para a Enel, empresa líder no mercado da energia, a diversidade é riqueza.Uma riqueza que nasce do encontro de diferentes perspectivas e competências, capazes de captar e acelerar as necessidades dos clientes, gerando um valor único em termos de inovação.
Em 2018, a Enel iniciou uma colaboração com a Pedius, o aplicativo que permite que as pessoas surdas possam telefonar e ativou um serviço de inclusão no trabalho para todos os seus funcionários surdos que os torna ativos e envolvidos em todas as fases dos processos de trabalho. Por meio do aplicativo Pedius, que utiliza tecnologias de síntese e reconhecimento de voz, os funcionários surdos da Enel podem receber e fazer ligações de seu smartphone ou computador e participar de teleconferências, de forma independente e sem a ajuda de intérpretes.

Os fatores chave para a inclusão

Como é então possível para uma empresa garantir a inclusão no trabalho? Quais são as iniciativas a serem implementadas para criar um ambiente inclusivo?
A Accenture, em seu relatório, indica quatro ações:
  • Contratar funcionários com deficiência e incentivá-los a melhorar profissionalmente;
  • Ativar ferramentas e tecnologias acessíveis para funcionários com deficiência;
  • Envolver todos os funcionários no engajamento em programas de conscientização e integração, criando conscientização e educação à deficiência;
  • Autorizar iniciativas de coaching e tutoria para as pessoas com deficiência dentro da empresa, de modo a mantê-las sempre atualizadas e oferecer-lhes a possibilidade de um crescimento profissional contínuo.
Compartilhar histórias de sucesso, demonstrar a validade de ferramentas acessíveis e disseminar ações de inclusão no trabalho pode finalmente tornar as empresas conscientes da riqueza inerente à diversidade.
Samantha Leone

Samantha Leone

Linguista e intérprete de LIS - Língua Italiana de Sinais - adora escrever e a Guerra das Estrelas. Trabalha em comunicação na Pedius desde 2015.

Inscreva-se em nossa Newsletter: