O 2020 da Pedius: viajando remotamente

O 2020 DA PEDIUS: VIAJANDO REMOTAMENTE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
2020 será certamente lembrado como o ano da parada forçada, das distâncias difíceis de percorrer, do retorno a uma dimensão territorial mais local e menos cosmopolita, marcando uma importante mudança na rota traçada por quase todas as empresas, na Itália e no mundo. O home office, em particular, deu às empresas uma nova maneira de trabalhar, de atuar no mercado e de interagir com os clientes e com os próprios colaboradores.

Pedius, o aplicativo que permite aos surdos ligarem com autonomia, durante este ano, foi capaz de se adaptar a estas mudanças, conseguindo integrá-las em seu modo de trabalhar e estilo de vida da empresa, incluindo usuários e funcionários. Certamente não faltaram dificuldades, especialmente no que diz respeito à relação com a China e o Peru, onde a distância forçada causou atrasos nas comunicações e no lançamento de serviços.
E ainda assim, apesar das várias complicações que surgiram durante este ano, as atividades continuaram e Pedius conseguiu aparecer e se estabelecer em dois novos mercados e ativar serviços nos países onde já está disponível.
Mas vamos por ordem.

China e Peru – do outro lado do mundo por videochamada

Os dois países que mais exigiram esforços em 2020, do ponto de vista da distância, que era impossível de cobrir fisicamente devido ao estado de emergência ainda em curso, foram sem dúvida Hong Kong e Peru.
No entanto, a tecnologia conseguiu superar estes problemas. Graças às frequentes videochamadas e, no caso de Hong Kong, à introdução de pessoas locais, Pedius conseguiu alcançar resultados notáveis, apesar das várias dificuldades e atrasos evidentes.
Em Hong Kong, que tem mais de 740 usuários, a principal empresa de telecomunicações CSL tornou seu call center acessível às pessoas surdas e, enquanto isso, teve início um teste de um sistema de legendagem para aulas com a Universidade Chinesa de Hong Kong.
No Peru, na sequência da parceria com a ENEL Peru , o aplicativo foi lançado publicamente e conta com mais de 335 usuários ativos.

Home office na Itália também para pessoas surdas

Na Itália, a Pedius conseguiu readaptar seus serviços a novas soluções capazes de dar suporte tanto à comunidade, durante todo o período de emergência da COVID, quanto às empresas que adotaram o home office para os seus funcionários.
Com relação à emergência COVID, a Pedius ativou entre seus serviços disponíveis gratuitamente a lista de números regionais gratuitos estabelecida pelo Ministério da Saúde e instalou o aplicativo nos mais de mil tablets distribuídos pela Fundação TIM e doados aos 75 hospitais na Itália que tiveram pacientes surdos hospitalizados. Em relação ao home office, graças à colaboração entre Pedius e VEASYT, foi criado o primeiro serviço “híbrido” que permite aos funcionários surdos da TIM utilizar duas ferramentas para a comunicação da empresa com chefes, colegas e fornecedores: uma, oferecida pela VEASYT, que conecta a pessoa surda com um intérprete remoto, e a outra, oferecida pela Pedius, que faz chamadas telefônicas de forma autônoma e permite a transcrição em tempo real de conference calls.

Enfrentar um ano como este não foi fácil, mas a equipe Pedius, mesmo que remotamente e descentralizada, continua crescendo e trabalhando com todas suas forças para conseguir finalmente quebrar as barreiras de comunicação que todos os dias, pandêmicos ou não, afligem as pessoas surdas. Socialização, atividades de necessidade básica, reservas, educação à distância, aprendizagem contínua e soluções inclusivas para os trabalhadores são apenas alguns dos serviços que a Pedius continuará a oferecer à comunidade surda.
Samantha Leone

Samantha Leone

Linguista e intérprete de LIS - Língua Italiana de Sinais - adora escrever e Star Wars. Trabalha em comunicação na Pedius desde 2015.

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER: